home > notícias

MUNDO

15/10/2019

Projeto Portugal Muito Maior lança "inventário" digital de músicos lusos

O coordenador do projeto Portugal Muito Maior, João Gil, disse à Lusa que a plataforma que vai reunir trabalhos e contactos de todos os artistas nacionais e internacionais que cantam em português estará ativa no início do próximo ano.

"Estamos a um bocadinho mais de metade [da concretização do projeto], mas ainda longe dos objetivos. Eu ficarei feliz se todos os emigrantes, os seus filhos e todos os portugueses que vivem em Portugal souberem desta plataforma e a usarem", referiu João Gil.

O projeto Portugal Muito Maior, anteriormente conhecido como Meridiano, foi aprovado em Conselho de Ministros em maio de 2018 e é tutelado pelo Instituto Camões, tendo como missão a divulgação internacional da música portuguesa, mas também perceber a situação da música portuguesa junto das comunidades e integrar artistas que aí existam.

Para isso, João Gil propôs no início do seu mandato como coordenador do projeto a construção de uma plataforma digital de artistas portugueses, que fizesse o inventário de músicos profissionais, e uma rádio também digital para difundir a música nacional.

"Já temos uma página de contactos que pode ser visitada por todos, com uma página de inscrição para os artistas. Ou seja, iniciámos um inventário. Entretanto estamos adjudicar a empresa que vai organizar a plataforma com os artistas que já temos", indicou o músico, sublinhando que "foi um tempo moroso" já que todos estes passos tiveram de seguir os procedimentos de adjudicação do Estado.

Já a rádio, de acordo com o coordenador do projeto, é um desafio com "sérias dificuldades", mas que "vai ser desenvolvido ao longo de 2020".

Assim, até ao final do ano, uma empresa trabalhará na plataforma para que já no início do próximo ano, o Portugal Muito Maior comece "a carregar conteúdos" nesta estrutura digital acessível a todos os artistas. Este trabalho, segundo João Gil, deverá culminar na organização dos Estados Gerais da Música Portuguesa, que vão decorrer em Lisboa.

"Aí já vamos ter a plataforma praticamente construída e testada. Nessa altura, juntamos todas as partes que constituem a música, produtores, agentes, músicos, compositores, autores, editoras, programadores, e também as comunidades, para iniciar a comunicação para o resto do mundo", contou o músico.

No calendário mais imediato, o projeto vai apoiar a participação de músicos portugueses em feiras nacionais e internacionais, sendo a participação de Portugal como país convidado do Festival MaMa em Paris, um dos destaques na ação internacional deste projeto.

"Iniciámos o apoio aos músicos e à música portuguesa em feiras, o Festival MaMa em Paris, o MIL em Portugal e o festival Womex na Finlândia. Também estaremos em São Paulo a divulgar o Portugal Muito Maior", avançou João Gil.

"Há um longo trabalho a fazer. Todos os contactos olhos nos olhos revelaram-se importantíssimos porque temos de passar à ação e não ficar só nas palavras", concluiu o artista.

 

Fonte: Notícias ao Minuto



NOTÍCIAS RELACIONADAS
05/11/2019
Concerto de guitarra portuguesa abre II Festival de Órgão
05/11/2019
Fernando Lemos: Ilustrações Literárias
05/11/2019
Gonçalo Byrne doa acervo com mais de 160 projetos à Casa da Arquitetura
05/11/2019
Arte no Brasil: uma história na Pinacoteca de São Paulo
05/11/2019
Anozero com obras de 39 artistas para provocar em Coimbra
05/11/2019
8 podcasts sobre artes visuais