home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

29/10/2019

Portugal exportou quase 1,5 mil milhões em produtos para a China [Portugal]

Portugal exportou nos primeiros oito meses do ano para a China produtos no valor de 1,564 mil milhões de dólares (1,410 mil milhões de euros), mais 4,12% relativamente ao período homólogo de 2018, foi hoje anunciado.

De acordo com dados oficiais publicados no portal do Fórum Macau, com base nas estatísticas dos Serviços de Alfândega chineses, as trocas comerciais entre Lisboa e Pequim ascenderam a 4,494 mil milhões de dólares (4,060 mil milhões de euros) até agosto, quando no mesmo período do ano passado tinham sido de 3,943 mil milhões de dólares (3,560 mil milhões de euros).

As importações de produtos chineses aumentaram 20,07%, em relação ao mesmo período de 2018.

Portugal importou da China bens no valor de aproximadamente 2,930 mil milhões de dólares (2,641 mil milhões de euros), tendo Lisboa um saldo comercial negativo com o país asiático de cerca de 1,366 mil milhões de dólares (1,231 milhões de euros).

Os dados dos Serviços de Alfândega chineses indicam que as trocas comerciais entre a China e os países lusófonos se fixaram em 96,984 mil milhões de dólares (87,432 mil milhões de euros) ao longo dos primeiros oito meses do ano, verificando-se um crescimento de 2,31%.

As importações da China representam a maior parte deste valor: 69,446 mil milhões de dólares (62,606 mil milhões de euros), um aumento de 3,97% face ao mesmo período em análise de 2018.

As exportações chinesas para países lusófonos registaram um aumento de 1,66%, tendo alcançado os 27,538 mil milhões de dólares ( 24,826 mil milhões de euros).

O Brasil continua a ser o principal parceiro da China no âmbito do bloco lusófono, tendo registado trocas comerciais de 73,012 mil milhões de dólares (65,821 mil milhões de euros).

Pequim comprou a Brasília, no primeiro semestre do ano, produtos no valor de 51,071 mil milhões de dólares (46,041 milhões de euros), mais 6,06% do que nos meses de janeiro a agosto de 2018, e o Brasil adquiriu à China bens no valor de 21,940 mil milhões de dólares ( 19,779 mil milhões de euros), uma diminuição de 3,35%.

Angola surge no segundo lugar do 'ranking' lusófono com trocas comerciais com a China no valor de 17,671 mil milhões de dólares ( 15,930 mil milhões de euros) , com Luanda a enviar para Pequim produtos no valor de 16,396 mil milhões de dólares (14,781 mil milhões de euros, menos 1,79%) e a fazer compras de 1,274 mil milhões de dólares (1,148 mil milhões de euros, menos 10,81%).

As trocas comerciais até agosto entre a China e Moçambique foram de 1,652 mil milhões de dólares (1,489 mil milhões de euros), menos 4,53 % comparando com os oito primeiros meses de 2018.

A China estabeleceu a Região Administrativa Especial de Macau como plataforma para a cooperação económica e comercial com os países de língua portuguesa em 2003, ano em que criou o Fórum Macau.

Em 2018, Portugal exportou para a China produtos no valor de 2,24 mil milhões de dólares (1,99 mil milhões de euros), mais 5,59% relativamente ao período homólogo de 2017, e as trocas comerciais entre Lisboa e Pequim ascenderam a seis mil milhões de dólares (5,3 mil milhões de euros) no ano passado, o que corresponde a um aumento de cerca de 408 milhões de dólares (364 milhões de euros), em comparação com 2017.

No ano passado, as trocas comerciais entre a China e os países lusófonos fixaram-se em 147,35 mil milhões de dólares (131,5 mil milhões de euros) ao longo dos três primeiros meses do ano, verificando-se um crescimento de 25,31%.

 

Fonte: Notícias ao Minuto



NOTÍCIAS RELACIONADAS
06/11/2019
Taxa de desemprego caiu para 6,1% no 3.º trimestre [Portugal]
05/11/2019
Venda de automóveis novos cresceu 7% em outubro para 19.047 veículos [Portugal]
05/11/2019
Taxa de desemprego no Brasil cai para 11,8%, revela IBGE [Brasil]
05/11/2019
Web Summit conta com 70.469 participantes e quase metade são mulheres [Portugal]
05/11/2019
Com captações bilionárias e juro baixo, setor imobiliário se expande [Brasil]
05/11/2019
Um ano após entrada em vigor da 'lei Uber' há mais de 18 mil motoristas [Portugal]