home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

19/11/2019

Portugal é o único europeu em que a produção do vinho aumenta em 2019 [Portugal]

Portugal é o único Estado da União Europeia em que a produção de vinho vai aumentar em 2019, segundo as estimativas divulgadas pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV).

A exceção portuguesa destaca-se tanto mais quanto se espera neste ano uma redução da produção mundial em 11%, devido às condições climáticas desfavoráveis, desde o gelo à seca, em particular nos três principais países produtores, a saber, Itália, Espanha e França.

Baseada em 28 países, representativos de 85% da produção mundial, a OIV estimou que a produção se situe entre 258,3 e 267,4 milhões de hectolitros, o que dá um valor médio de 262,8 milhões, abaixo dos 294 milhões registados em 2018.

Em Portugal, ao contrário, a produção deve aumentar 10% para 6,7 milhões, 04% acima da sua média quinquenal.

Uma primavera muito fria e chuvosa e um verão muito quente e seco são as principais razões detalhadas pela OIV para a diminuição da produção, que se ficou pelos 262,8 milhões de hectolitros.

Mas a OIV também apontou que em 2018 a produção tinha sido “excecionalmente elevada”. A deste ano, comparou, “regressou ao nível médio do período 2007-2016, com exceção de 2013”, em que ocorreu um pico de 291 milhões.

A principal descida relativa verificada em 2019 foi em Espanha, de 24%, para 34,3 milhões de hectolitros, 12% inferiores à média quinquenal.

Em Itália e França, por sua vez, as descidas são de 15%, para 46,6 e 41,9 milhões, respetivamente.

A Alemanha também sofre uma baixa importante, de 12%, para nove milhões.

Fora da União Europeia, nos EUA verificou-se uma descida de um por cento, para 23,6 milhões de hectolitros, enquanto na Federação Russa ocorreu um aumento de 07%, para seis milhões.

No hemisfério sul, o cenário é similar, com uma descida de 05%, para 54 milhões de hectolitros, tendência que é mais acentuada na América do Sul.

Em relação a 2018, a produção da Argentina desceu 10%, para 13 milhões, a do Chile em 07%, para 11,9 milhões, e a do Brasil em 05%, para 2,9 milhões.

Mas em termos médios, por relação à média do último quinquênio, observa-se um aumento de 0,1% na Argentina, de 08% no Chile e de 11% no Brasil.

Além da América do Sul, a Austrália vai ver a produção reduzida em 3%, para os 12,5 milhões de hectolitros, enquanto a África do Sul vê-a aumentada em 03%, para os 9,7 milhões.

 

Fonte: Revista PORT.COM



NOTÍCIAS RELACIONADAS
11/12/2019
Comércio paulistano espera aumento de 3% a 7% em vendas de Natal [Brasil]
10/12/2019
OCDE aponta para estabilização do crescimento no conjunto da organização [Portugal]
09/12/2019
Portugal oferece negócios em encontro com catarinenses [Brasil]
09/12/2019
Economia portuguesa cresce acima da média europeia [Portugal]
09/12/2019
Receita abre consulta ao 7º lote de restituição do Imposto de Renda [Brasil]
09/12/2019
Banco da China quer delegações em todos os países de língua portuguesa [Portugal]