home > notícias

MUNDO

17/01/2020

“1917” é inspirado nas histórias do avô de Sam Mendes, o escritor luso-descendente Alfred Mendes

O filme está nomeado para 10 Óscares: Melhor Filme, Melhor Realizador Melhor Fotografia, Melhor Banda Sonora, Melhor Mixagem de Som, Melhor Argumento Original, Melhor Direcção de Arte, Melhor Efeitos Visuais, Melhor Edição de Som e Melhor Maquilhagem e Cabelos.

“1917”, o filme do realizador Sam Mendes, que acompanha dois jovens soldados britânicos numa missão quase impossível no auge da Primeira Guerra Mundial. O argumento de “1917” foi inspirado nas histórias do avô de Sam Mendes, o escritor luso-descendente Alfred Mendes, que foi mensageiro na Primeira Guerra Mundial, com apenas 19 anos, e a quem o filme é dedicado.

Em entrevista à Renascença, a partir de Trinidad e Tobago, Jo-Anne Ferreira, uma professora de linguística na Universidade das Índias Ocidentais, disse que Alfred Mendes “foi um dos grandes escritores do período dos anos 30 e 40. Escreveu dois romances, vários contos e mais de 60 poemas”. Jo-Anne Ferreira, que estudou a obra deste autor, disse ainda que Alfred já “foi reconhecido pela Universidade das Índias Ocidentais pela sua contribuição.” e que o facto do realizador Sam Mendes ter pegado nesta história pode ter contribuído agora para o facto de todos os livros do autor, dois romances, vários contos e mais de 60 poemas, estarem agora disponíveis.

Com estreia em Portugal agendada para 23 de Janeiro, “1917″ é o oitavo filme de Sam Mendes – realizador de “Beleza Americana” (vencedor de 5 Óscares) “Skyfall” e “Revolutionary Road”. Trata-se de um emocionante épico que revisita a tensão da Primeira Guerra Mundial, com a direção de fotografia a cargo de Roger Deakins – vencedor do Óscar de Melhor Fotografia em 2017, com “Blade Runner 2049”, depois de acumular 13 nomeações. De forma a acentuar o sentido de urgência e a transmitir a experiência dos personagens em tempo real, Mendes e Deakins recorrem a uma técnica que simula um único plano-sequência.

George MacKay (“Capitão Fantástico”) e Dean-Charles Chapman (“A Guerra dos Tronos”) são os protagonistas, interpretando dois soldados de quem depende a vida de 1600 homens, que caminham para uma armadilha, encarregues de entregar uma mensagem a cancelar um ataque planeado para o dia seguinte. O filme conta também no elenco com atores como Colin Firth (vencedor de um Óscar em “O Discurso do Rei”), Benedict Cumberbatch (nomeado para um Óscar em “O Jogo da Imitação”), Mark Strong (“Kingsman: O Círculo Dourado”), Andrew Scott (“007 Spectre”) ou Richard Madden (“Bodyguard”), entre outros.

“1917” marca a estreia de Mendes como argumentista, em parceria com Krysty Wilson-Cairns (série “Penny Dreadful”). A banda sonora é de Thomas Newman, (“Beleza Americana” ou “007: Skyfall”, nomeado para 13 Óscar), e a direção de arte do canadiano Dennis Gassner, vencedor de um Óscar para Melhor Direção de Arte em 1991, com “Bugsy” e nomeado para 5 Óscares, de entre os quais “Blade Runner 2049” e “Caminhos da Floresta”.

Fonte: Comunidade Cultura e Arte



NOTÍCIAS RELACIONADAS
29/06/2020
Henrique Reinaldo Castanheira vence prémio literário UCCLA
29/06/2020
Teatro Maria Matos em Lisboa reabre em 15 de julho
29/06/2020
Prêmio Estação Imagem Coimbra a partir de 5 de julho com oito exposições
29/06/2020
Mostra de Cinema de Tavira celebra 20 anos entre estreias e clássicos
29/06/2020
Museu lança primeira impressão em 3D de um dinossauro português
29/06/2020
Festival de arte e música Fazunchar regressa a Figueiró dos Vinhos