home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

20/01/2020

Transporte gratuito Combus vai abranger todo o munícipio de Oeiras [Portugal]

A Câmara Municipal de Oeiras, no distrito de Lisboa, pretende alargar o transporte rodoviário Combus, atualmente gratuito, a todo o município até ao final do ano, beneficiando cerca de 100 mil pessoas, anunciou hoje a autarquia.

Em comunicado, a autarquia ressalva que este alargamento "vai ser faseado", iniciando-se já no mês de fevereiro com a introdução do transporte Combus nas localidades de Oeiras, Paço de Arcos e Caxias, que será, pelo menos, durante 2020 gratuito.

"Os autocarros gratuitos vão chegar a Oeiras, Paço de Arcos e Caxias já a partir de 03 de fevereiro e o alargamento ao resto do território será feito faseadamente, seguindo-se as freguesias de Carnaxide e Queijas e, por fim, Barcarena e Porto Salvo", explica a Câmara de Oeiras.

A autarquia de Oeiras, presidida por Isaltino Morais, prevê um investimento nesta medida de dois milhões de euros, estimando que esta beneficie cerca de 100 mil pessoas.

O serviço de transporte Combus resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Oeiras e a transportadora Vimeca, tendo sido inaugurado em junho de 2007 e suspenso em fevereiro de 2014, no mandato autárquico anterior, presidido pelo independente Paulo Vistas.

A circulação destes autocarros foi retomada em junho de 2018, com trajetos nas localidades de Algés, Cruz Quebrada-Dafundo e Linda-a-Velha.

Segundo a Câmara, "até à presente data, mais de 75 mil passageiros utilizaram estes autocarros".

Fonte: Notícias ao Minuto



NOTÍCIAS RELACIONADAS
06/07/2020
Câmara aprova concessão de crédito para pequenas empresas [Brasil]
06/07/2020
Portugueses terão o sexto maior pacote de subsídios europeus para sair da crise [Portugal]
06/07/2020
Produção brasileira de petróleo cresceu 7,8% em 2019 [Brasil]
06/07/2020
Covid-19. Marcelo destaca segurança e confiança da Madeira [Portugal]
06/07/2020
Ministério aprova financiamentos de US$ 790 mi para projetos no Brasil [Brasil]
06/07/2020
Balança de pagamentos da zona euro com saldo de 1,7% do PIB [Portugal]