home > notícias

ASSOCIADOS

12/02/2020

A crescente divisão entre o menor e o menor países da América Latina mais corruptos [Nors]

Um impressionante número de 74% dos países da América Latina está no fundo
metade das percepções de corrupção da Transparency International
Índice. A divisão entre os países que estão subindo no
classifica ano a ano em comparação com aqueles que estão despencando é
crescendo.
 A LACCA conversa com os GCs da região para descobrir o porquê.
O desejo de riqueza e poder é o que leva tantos
indivíduos a se envolverem em práticas corruptas. Mas a corrupção pode
levar um país a uma espiral aparentemente irreversível de economia,
problemas sociais e políticos. História da América Latina - até mesmo sua
estado atual - pode testemunhar isso. "As pessoas não fazem o
conexão entre corrupção e pobreza - eles pensam que são 
ganhando quando recebem suborno, mas não consideram isso
esses atos estão roubando o país ”, diz um GC anônimo.
"Vimos o que Chávez e Maduro fizeram na Venezuela.
através da corrupção; outros países da região estão mais próximos disso
posição do que as pessoas pensam ”, diz ele. “A Venezuela é o exemplo de
evitar."
De acordo com a mais recente corrupção da Transparency International (TI)
Índice de Percepções (IPC) de 2019, apenas cinco países da América Latina
Os Estados Unidos estão entre os 50% principais dos 180 países pesquisados ​​por suas
níveis percebidos de corrupção. A CPI classifica anualmente os países,
listando-os do menos perceptivelmente corrupto ao máximo. o
classificação depende de uma pontuação de 100 que leva em
consideração a opinião de cidadãos, analistas, empresários e
especialistas de todo o mundo. Quanto maior a pontuação, menos
um país corrupto é considerado. O Uruguai foi classificado como o mais alto
região, chegando em 21º lugar em 180 países. Sua pontuação foi
71 de 100, subindo duas posições desde 2018.
O Chile foi o país latino-americano com a segunda melhor pontuação,
tendo 67 dos 100 pontos e ocupando o 26º lugar geral. Tem
manteve essa pontuação relativamente alta nos últimos três anos. Costa
Rica ficou em 44º lugar este ano (com uma pontuação de 56 em 100), tornando-o
o país latino-americano com o terceiro nível mais baixo de percepção
corrupção. Cuba ficou em 60º lugar (com 48 em 100) e Argentina
ficou em 66º lugar com 45 pontos em 100 - dando um grande salto
do 85º lugar em 2018. O Equador também teve um resultado positivo
salto, passando do 114º lugar em 2018 para o 93º no índice mais recente.
Embora 58% dos países latino-americanos tenham subido no
classificações desde 2018 em vários graus, a maioria deles continua a
classificação na metade inferior - mesmo no trimestre inferior - do índice. UMA
pontuação de percepção de corrupção ruim pode atrapalhar os estrangeiros
investimento, além de ter outras repercussões. Corromper
países freqüentemente têm baixas taxas de saúde e educação entre
cidadãos e alguns, especialmente na América Latina, enfrentam dificuldades econômicas
instabilidade. Venezuela, Nicarágua, Guatemala, Honduras, Paraguai,
República Dominicana, El Salvador e Panamá caíram
no ranking da TI desde 2018.

Tradução: Latin Lawyer

Fonte: Latin Lawyer



NOTÍCIAS RELACIONADAS
07/07/2020
Da Restrição Na Aplicabilidade Da Transação Tributária [Tonani Advogados]
07/07/2020
Seguro Garantia De Performance: Proteção Para A Construção Civil Em Tempos De Pandemia [MDS Brasil]
07/07/2020
COVID-19: Compilado das principais normas e medidas administrativas emitidas em razão da pandemia [Lefosse Advogados]
07/07/2020
A Lei da Liberdade Econômica: Autonomia para Empreender com Segurança? [Sanchez e Sanchez Sociedade de Advogados]
07/07/2020
O depósito recursal trabalhista e o seguro garantia judicial [Brasil Salomão e Matthes Advocacia]
07/07/2020
Direitos e deveres do cidadão português [Nacionalidade Portuguesa Assessoria]