home > notícias

ASSOCIADOS

02/03/2020

Quando procurar um médico ao sentir dor de cabeça? [BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo]

É importante diferenciar se a dor de cabeça precisa de uma atenção especial e o que é possível fazer para aliviar a dor sem a ajuda de medicamentos.

São Paulo, 12 de fevereiro de 2020 – Sentir dor de cabeça é, infelizmente, algo muito comum. “Mais de 70% da população brasileira sofrem desse problema com frequência”, garante Diana Lara Pinto Santana, neurocirurgiã da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo. No entanto, de acordo com ela, não é normal que a cefaleia ultrapasse certos limites. Como identificar quando ela requer mais atenção, indicando um quadro mais grave?

“Ela é preocupante quando não melhora com o uso de analgésicos, quando a frequência aumenta e chega diferente do padrão habitual, surge intensa e de repente ou vem acompanhada de sintomas como alterações visuais, de força e de sensibilidade, convulsões, febre alta, perda de peso, vômito e rigidez de nuca, desmaio e confusão mental”, avalia a neurocirurgiã. São inúmeras as situações que, segundo ela, podem ser preocupantes. Porém, antes de se desesperar é preciso entender melhor a origem dessa dor.

Na prática clínica, a cefaleia pode ser primária, ou seja, quando não é o sintoma de alguma alteração sistêmica ou encefálica do organismo, ou secundária, caso em que é um sintoma de uma outra condição que o paciente apresenta. “Frequentemente ela pode acontecer em casos de infecções, abuso de álcool, doenças sistêmicas, períodos de jejuns, alterações das estruturas faciais e cervicais, transtornos psiquiátricos, dentre outros muitos fatores”, explica Diana.

Quando há indícios de que a dor precisa de atenção, o paciente deve buscar ajuda médica. “Além de avaliar as características relatadas pelo paciente, o neurologista fará um exame neurológico e, se necessário, também solicitará outros exames para orientar sobre o tratamento ideal”, explica a neurocirurgiã.

Dicas para aliviar a dor sem medicamentos

Se a dor de cabeça é primária fica mais fácil de cuidar sem o uso de remédios. Segundo a neurocirurgiã da BP, é possível tentar aliviar a cefaleia sem tomar medicamentos seguindo dicas simples:

1 – Evite fatores desencadeantes de dor – Há algumas situações que colaboram para o surgimento da dor de cabeça como longos períodos de privação de sono, excesso ou falta de alimentação (jejuns), estresse, abuso de cafeína e abuso de álcool, por exemplo.

2 – Reduza o consumo de doces - O chocolate é um alimento que pode desencadear dores de cabeça, assim como alimentos que contém muito açúcar e gordura. Então, reduza o consumo quando a dor aparecer.

3 – Diminua a luz e o som ao redor – Durante os períodos de dor é preciso deitar-se em um local sem muita iluminação, que seja fresco e livre de barulho. Isso poderá melhorar e aliviar a dor.

4 – Faça alguma atividade física – A atividade física melhora muito a qualidade de vida, diminui o nível de estresse e melhora a saúde de forma geral. Exercício físico é um fator de alívio importante para a dor de cabeça. A neurocirurgiã da BP recomenda alongamento, meditação e acupuntura, que aliviam muito os fatores desencadeantes da dor de cabeça e a própria dor em si.

 

Sobre a BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo

A Beneficência Portuguesa de São Paulo agora é BP, um polo de saúde moderno e atualizado que valoriza a vida de todos e de cada um. Composto por 4 hospitais com foco em alta complexidade e que atendem diferentes perfis de clientes e outros 3 serviços que contemplam medicina diagnóstica, atendimento ambulatorial e educação e pesquisa, a BP compreende mais de 220 mil m² construídos, 7.500 colaboradores e 4.500 médicos distribuídos em 8 edifícios e cerca de 50 clínicas nos bairros da Bela Vista, onde são concentrados os serviços privados, e da Penha, onde são oferecidos os serviços para clientes regulados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

 

O polo de saúde é composto pelo Hospital BP, referência em casos de alta complexidade, pronto-socorro geral e corpo clínico especializado para clientes de planos de saúde e particulares; pelo BP Mirante, hospital que oferece um corpo clínico renomado, pronto atendimento privativo, hotelaria personalizada e cuidado intimista para clientes particulares e de planos de saúde premium; pelo BP Essencial, hospital que tem foco na qualidade assistencial e oferece acomodações compartilhadas para clientes de planos de saúde básicos e particulares; pelo BP Hospital Filantrópico, que oferece cuidado humanizado e eficaz para clientes regulados pelo Sistema Único de Saúde (SUS); pela BP Medicina Diagnóstica, um completo e atualizado centro de diagnósticos e de terapias, que oferece exames laboratoriais, de imagem, métodos gráficos e de todas as outras especialidades diagnósticas; pelo BP Vital, um conjunto de iniciativas da BP com foco em promoção de saúde por meio do cuidado integral, num um olhar atento e acolhedor da instituição para fora dos seus muros, contribuindo para a melhoria das condições de saúde da população como um todo; e pela BP Educação e Pesquisa, tradicional formadora de profissionais de saúde que capacita profissionais por meio de cursos técnicos e de pós-graduação, residência médica, eventos científicos e é responsável por gerenciar mais de 100 estudos e pesquisas na área da saúde com o intuito de contribuir para a evolução da Medicina no País.

Fonte: Assessoria



NOTÍCIAS RELACIONADAS
31/03/2020
Como cuidar do que é importante em tempos de crise [Taler]
31/03/2020
Q&A – Contratos e o Coronavírus [Gaia, Silva, Gaede Advogados]
31/03/2020
Covid-19 - Prorrogação de Prazo para Pagamento de Tributos Federais [MLuis Advogados Associados]
31/03/2020
The day after corona #02 - Business Portugal e Convidadas [Business Portugal]
31/03/2020
Webinar - Coronavírus: O que muda na legislação trabalhista? [FCR Law]
31/03/2020
TAP terá um voo saindo de São Paulo para Lisboa HOJE [TAP]