home > notícias

ASSOCIADOS

23/03/2020

Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica – SENDI será adiado para abril de 2021 [EDP]

Mudança de data leva em consideração recomendação de autoridades de saúde acerca do COVID-19

A EDP e a ABRADEE informam que o XXIV Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica, previsto para 23 a 26 de junho de 2020, foi postergado para abril de 2021. O adiamento do seminário ocorre por conta da crise mundial gerada pelo COVID-19, ou Coronavírus, declarado como pandemia pela Organização Mundial de Saúde em 12 de março de 2020.

A mudança de data leva em consideração fatores como o  risco aos congressistas, convidados e expositores, número atual de brasileiros testados com o vírus, o alto nível de contágio, as restrições de viagens por parte das companhias aéreas e as recomendações das autoridades de saúde visando ao isolamento social, bem como o cancelamento obrigatório de eventos com elevado número de pessoas.

Nos próximo dias, a organização do XXIV SENDI vai entrar em contato com congressistas já inscritos, participantes que enviaram seus projetos, trabalhos técnicos e também com patrocinadores e convidados para tomar as providências necessárias.

Sobre o SENDI

O Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica – SENDI – é o maior evento de distribuição de energia elétrica do Brasil, e em 2021 será coordenado pela primeira vez pela EDP no Espírito Santo. O evento tem como expectativa reunir 4 mil pessoas, além de promover debates com foco nas tendências do segmento de energia elétrica.

O evento terá como tema “O futuro do setor – Descarbonização, Descentralização e Digitalização”. O local do seminário permanece no Pavilhão de Carapina, no município da Serra. A programação contará com o demoday (espaço voltado para startups), seminário jurídico, painéis, trabalhos técnicos e Rodeio Nacional de Eletricistas, competição tradicional entre os profissionais do setor elétrico.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Sobre a Abradee

A Abradee reúne 41 concessionárias de distribuição de energia elétrica – estatais e privadas – atuantes em todas as regiões do País e que, juntas, são responsáveis pelo atendimento de 99,6% dos consumidores brasileiros. Atua há 44 anos para o desenvolvimento do setor de distribuição de energia elétrica brasileiro. A cada ano, as distribuidoras investem R$ 16,1 bilhões em melhorias, segurança e modernização das redes elétricas, inserindo novos padrões construtivos, como as redes isoladas e protegidas, além de mecanismos de proteção e automação de rede.

A Abradee tem como bandeira contribuir para o desenvolvimento do País por meio de um segmento de distribuição de energia elétrica sustentável e eficiente, com oferta de serviços de qualidade reconhecida pelos clientes. A visão é agregar valor para as empresas distribuidoras, para os clientes e para o País, constituindo-se num agente efetivo de desenvolvimento do setor elétrico.

Fonte: Assessoria



NOTÍCIAS RELACIONADAS
24/03/2020
The day After Corona - Business Portugal e Convidados [Business Portugal]
24/03/2020
Incumpriu o estado de emergência? São estas as consequências [Abreu Advogados]
24/03/2020
Entenda como a advocacia pro bono funciona e gera impacto social [BMA]
24/03/2020
Em meio ao caos do COVID-19, empresas podem suspender ou interromper contratos de trabalho [Chiarottino e Nicoletti Advogados]
24/03/2020
Sabático não desejado [Lghisi Gente]
23/03/2020
Medidas emergenciais em tempos de COVID19 [Sette Câmara, Corrêa e Bastos Advogados Associados]