home > notícias

MUNDO

06/04/2020

Filme de Catarina Vasconcelos premiado na Lituânia

A Metamorfose dos Pássaros foi considerado o melhor do 25.º Festival Internacional de Cinema de Vilnius. “Combina experimentações estilísticas de uma forma musical, em que cada elemento se torna uma parte inseparável de uma gloriosa sinfonia”, disse o júri.

O filme A Metamorfose dos Pássaros, de Catarina Vasconcelos, foi eleito o melhor do 25.º Festival Internacional de Cinema de Vilnius, na Lituânia, que terminou esta quinta-feira e que decorreu, de forma inédita, apenas online, por causa da pandemia da covid-19.

A Metamorfose dos Pássarosprimeira longa-metragem de Catarina Vasconcelos, “combina experimentações estilísticas de uma forma musical, em que cada elemento se torna uma parte inseparável de uma gloriosa sinfonia”, afirmou o júri.

O filme de Catarina Vasconcelos tinha sido seleccionado para a competição de primeiras obras europeias. Na competição de curtas-metragens estavam as produções portuguesas Dia de Festa, de Sofia BostNoite Perpétua, de Pedro Peralta, Vulcão, o que sonha um lago?, de Diana Vidrascu, e Lá fora as laranjas estão a nascer, de Nevena Desivojevic. O prémio de melhor curta foi atribuído a Journey Through a Body, de Camille Degeye.

A 25.ª edição do festival começou no dia 19 e, pela primeira vez, decorreu apenas em formato digital, online, por via das medidas restritivas do Governo lituano, de resposta à pandemia da covid-19. De acordo com a organização, todos os eventos públicos foram cancelados e mais de metade dos filmes programados foram exibidos em streaming pago.

O filme de Catarina Vasconcelos teve estreia mundial em Fevereiro passado no Festival de Cinema de Berlim, onde foi distinguido pela Federação Internacional de Críticos (FIPRESCI) como o melhor filme da nova secção competitiva Encontros. Depois de Berlim, A Metamorfose dos Pássaros foi exibido em festivais nos Estados Unidos, Rússia e Colômbia, e estava prevista a presença noutros eventos de cinema, mas a pandemia alterou o plano de divulgação internacional, porque muitos foram adiados, como contou à Lusa Ana Isabel Strindberg, da agência Portugal Film.

“Está a ser um desafio, é uma nova dinâmica, com trabalho redobrado a contactar festivais. Isto tudo tem implicações, estamos a tentar perceber o que se está a passar e não podemos estar parados”, disse a responsável, apostando agora nos festivais que estão marcados mais para o final do ano.

Fonte: Público



NOTÍCIAS RELACIONADAS
22/09/2020
Federação das Câmaras Portuguesas de Comércio no Brasil tem novo presidente
21/09/2020
Pesquisadora brasileira descobre biografia de D. Pedro II escrita por Machado de Assis
21/09/2020
Panorâmico de Monsanto ganha obras de Arte Pública com 'selo' do Iminente
21/09/2020
Restauro da Igreja de Santa Isabel vence Prémio Vilalva da Gulbenkian
21/09/2020
Pandemia, ambiente e consciência ecológica na 5.ª edição do Lisboa Soa
21/09/2020
Escritor António Carlos Cortez vence Prémio Ruy Belo com 'Jaguar'