home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

07/04/2020

Linhas de crédito alargadas a comércio e transportes [Portugal]

Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, anunciou o alargamento das linhas de crédito no final da concertação social.

As empresas dos sectores do comércio e serviços e dos transportes vão ter acesso às linhas de crédito anunciadas pelo Governo no âmbito da crise de covid-19 “já a partir de quarta-feira”, anunciou esta segunda-feira o ministro Siza Vieira.

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, falava na conferência de imprensa no final da reunião da Concertação Social realizada através de vídeoconferência.

Segundo o governante, “no domingo, a Comissão Europeia aprovou e divulgou que tinha dado autorização para um valor total de linhas com garantia de Estado de cerca de 13 mil milhões de euros” para “todos os sectores de actividade”.

“Portanto, o Governo decidiu que vai, já a partir de quarta-feira, passar a ter acessível a empresas de outros sectores de actividade as linhas já disponibilizadas”, acrescentou Siza Vieira, adiantando que em causa estão sectores como o do comércio e serviços, dos transportes de mercadorias e de passageiros e também o agrícola.

Pedro Siza Vieira disse que “em relação às linhas de crédito do total de 3 mil milhões” já disponibilizadas registaram-se até agora “229 operações que deram entrada nos bancos com um total de crédito de 90 milhões de euros”, sem adiantar, porém, quantas já foram aprovadas.

Estes números “seguramente vão continuar a crescer à medida das necessidades” das empresas, considerou o ministro.

“Julgo que já na próxima semana iremos alargar estas linhas de 3 mil milhões em mais 1.200 milhões de euros especificamente para o sector do comércio e serviços”, detalhou o governante.

O ministro da Economia adiantou ainda que a linha de crédito para o sector turístico “está a ter uma grande adesão das empresas”, tendo sido apresentadas 2.996 candidaturas das quais 694 foram aprovadas.

Trata-se de “um ritmo muito elevado ao acesso a este crédito, que é de pequeno montante, mas importante para permitir a estas empresas continuar a funcionar”, referiu Siza Vieira.

Quanto à linha de crédito que começou por ser de 200 milhões de euros e que foi posteriormente alargada para 400 milhões, o ministro disse que foram apresentados pedidos de crédito no valor de 1130 milhões de euros e aprovadas operações no valor de 635 milhões de euros, “o que é um valor superior ao valor da própria linha”.

Siza Vieira explicou que o Governo vai remeter os valores que ultrapassam a capacidade da linha “para as novas linhas que, entretanto, foram lançadas”

Fonte: Público



NOTÍCIAS RELACIONADAS
29/06/2020
Web Summit adiada para dezembro. Vai decorrer online e presencialmente [Portugal]
29/06/2020
Medidas do BC liberam até R$ 255,5 bilhões em crédito [Brasil]
29/06/2020
Covid-19. Já há 17 mil empresas turísticas em Portugal com o selo 'Clean & Safe' [Portugal]
29/06/2020
Confiança da indústria tem alta recorde em junho, diz FGV [Brasil]
29/06/2020
Número de “vistos gold” disparou em Maio [Portugal]
29/06/2020
Apesar de dólar alto, brasileiros investem em ativos no exterior [Brasil]