home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

04/05/2020

Covid-19. Prazo de apoio às empresas no âmbito do StartUP Voucher foi alargado [Portugal]

Medida insere-se num pacote de novos apoios dirigidos às “mais de 2.500 startups portuguesas”, no valor total de 25 milhões de euros, anunciados recentemente pelo Governo

O prazo máximo de atribuição da bolsa aos projetos aprovados na primeira cut-off [data limite] do programa de apoio às empresas StartUP Voucher (2019-2020) foi prorrogado de 12 para 15 meses, segundo um despacho publicado esta segunda-feira em Diário da República.

A iniciativa insere-se num pacote de novas medidas de apoio dirigidas às “mais de 2.500 startups portuguesas”, no valor total de 25 milhões de euros, anunciadas no passado dia 21 pelo Ministério da Economia para minorar o impacto do novo coronavírus na economia.

“Tendo em conta a necessidade de medidas ativas de emprego e de outras medidas não formativas, bem como o interesse para a economia nacional em criar condições que promovam o eficaz desenvolvimento de ideias inovadoras, visando o lançamento de novas startups, importa adaptar o StartUP Voucher, enquanto medida que pretende promover o desenvolvimento, por parte dos jovens, de novos projetos de empreendedorismo inovador, à atual situação de calamidade em que vivemos”, lê-se no texto do diploma publicado hoje.

Nos termos do despacho n.º 5140/2020, assinado pelo secretário de Estado para a Transição Digital, André de Aragão Azevedo, e que entra hoje em vigor, o prazo de duração máxima do StartUP Voucher e de atribuição da respetiva bolsa mensal de 691,70 euros é alargado para 15 meses.

Já no que se refere ao prémio de concretização do projeto, pago após a constituição da empresa, passa a considerar-se que essa constituição “pode ocorrer após os primeiros seis meses de participação no programa e até seis meses após os 15 meses de duração máxima do StartUP Voucher”.

Também prorrogado, por mais três meses, é o período de quatro meses para apoiar a primeira fase do desenvolvimento do projeto empresarial, do que resulta que a avaliação intercalar desta primeira fase do projeto passa a ser realizada no fim do sétimo mês e que a avaliação intercalar do final da segunda fase passa a ocorrer decorridos 11 meses.

Fonte: Expresso



NOTÍCIAS RELACIONADAS
21/09/2020
Governo deve estender apoio à exportação até Março de 2021 [Portugal]
21/09/2020
Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro [Brasil]
21/09/2020
Governo aponta abertura a contributos para Plano de Recuperação [Portugal]
21/09/2020
Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses [Brasil]
21/09/2020
Governo aprova linha de crédito de 20 milhões para produtores de plantas [Portugal]
21/09/2020
Crédito com juros menores para microempresários movimenta R$ 7 milhões [Brasil]