home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

11/05/2020

Portugal é o quarto país europeu onde a energia menos pesa na fatura final da eletricidade [Portugal]

As famílias portuguesas pagam o oitavo preço mais elevado de eletricidade da União Europeia (UE), sendo que aquilo que pagamos está até ligeiramente abaixo da média da Zona Euro. Mas Portugal está no topo da tabela quando avaliado o peso relativo de outros fatores para lá da própria energia na fatura da luz.

Segundo uma análise da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aos dados Eurostat relativos ao ano 2019, com a decomposição dos preços para consumidores domésticos, "Portugal está entre os países em que a componente de energia e redes é menor".

Isolando apenas a componente de energia, esta pesa em Portugal 28% no preço total da eletricidade para clientes residenciais. É o quarto valor mais baixo da UE. Só Dinamarca (18%), Alemanha (20%) e Suécia (26%) têm faturas domésticas em que a energia propriamente dita tem um peso menor.

Além dos 28% do peso da energia, a fatura de eletricidade das famílias é composta pelo custo das redes (23%), pelos CIEG (Custos de Interesse Económico Geral, 30%) e taxas e impostos (19%).

Contudo, uma das limitações do modelo de decomposição de custos do Eurostat é que em rubricas como os CIEG, em Portugal, também estão alguns custos inerentes à produção de eletricidade.

Os CIEG são uma classificação que agrega custos de política energética, juntando encargos que de facto nada têm a ver com energia (como o pagamento de rendas aos municípios, por exemplo) com outros que estão ligados à produção de energia: é o caso do sobrecusto da produção com receitas garantidas face ao custo de mercado da eletricidade num dado ano, mas também do sobrecusto dos contratos de aquisição de energia ainda em vigor, entre outras rubricas.

FAMÍLIAS PORTUGUESAS PAGAM MENOS QUE AS ESPANHOLAS

Embora o mercado ibérico esteja integrado, e os preços grossistas da eletricidade sejam iguais em Portugal e Espanha na maior parte das horas, o preço ao consumidor final é distinto. Portugal tem no segmento doméstico um preço final mais baixo que Espanha, que tem a quinta eletricidade mais cara da UE.

Os países com a eletricidade mais cara para as famílias são Dinamarca, Alemanha e Bélgica, segundo o Eurostat.

Em Espanha, por exemplo, o peso da energia na fatura final é de 35%, o das redes é de 21% e o de impostos e taxas é de 45%.

A ERSE sublinha ainda que "uma análise à evolução de preços, nos cinco anos mais recentes, revela que em Portugal os preços têm sido inferiores aos de Espanha, com exceção do primeiro semestre de 2016".

Portugal apresentou preços superiores aos da Zona Euro até 2019, ano em que a situação se inverteu. Por comparação com a União Europeia, os preços têm sido superiores em Portugal, com exceção do primeiro semestre de 2019.

Fonte: Expresso



NOTÍCIAS RELACIONADAS
06/07/2020
Câmara aprova concessão de crédito para pequenas empresas [Brasil]
06/07/2020
Portugueses terão o sexto maior pacote de subsídios europeus para sair da crise [Portugal]
06/07/2020
Produção brasileira de petróleo cresceu 7,8% em 2019 [Brasil]
06/07/2020
Covid-19. Marcelo destaca segurança e confiança da Madeira [Portugal]
06/07/2020
Ministério aprova financiamentos de US$ 790 mi para projetos no Brasil [Brasil]
06/07/2020
Balança de pagamentos da zona euro com saldo de 1,7% do PIB [Portugal]