home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

01/06/2020

Terceira fase do desconfinamento - O que muda [Portugal]

Na terceira fase do desconfinamento, centros comerciais, ginásios, o pré-escolar e cinemas e salas de espectáculos reabrem portas. O PÚBLICO alinha algumas das restrições ao funcionamento neste “novo normal”.

Pré-escolar

Duas semanas depois das creches, o pré-escolar, para crianças dos três anos até ao ingresso na escolaridade obrigatória, reabre nesta segunda-feira, mas com restrições: as crianças devem ser entregues à porta, onde terão de trocar o calçado que levam de casa por outro apenas utilizado dentro da escola. Este deve ser higienizado todos os dias, após a saída da criança. As crianças não estão obrigadas ao uso de máscara (as educadoras e demais profissionais sim, preferencialmente cirúrgica), mas estão obrigadas a desinfectar as mãos à entrada. O Governo recomenda que as actividades privilegiem o ar livre e obriga à criação de espaços “sujos” e “limpos”, bem como ao estabelecimento de circuitos de entrada e saída para evitar contactos desnecessários.

Ginásios

Para voltar aos ginásios, será preciso usar máscara à entrada e à saída (é dispensada durante o exercício) e assegurar uma distância mínima de três metros entre os utilizadores. Saunas, solários e equipamentos de hidromassagem permanecerão por enquanto encerrados e o uso de balneários também continuará interdito (​só se podendo utilizar as casas de banho e os cacifos). As sessões dedicadas a idosos, grávidas ou pessoas com doenças crónicas são desaconselhadas. Quanto aos restantes, deverão privilegiar-se as marcações online de treinos e aulas. A DGS determina ainda que todos os equipamentos fiquem virados para o mesmo lado, para evitar que duas pessoas fiquem “frente a frente”. Os proprietários passam a ser responsáveis pela manutenção de um registo – que inclui data e hora – das pessoas que frequentam os ginásios, para facilitar o acompanhamento epidemiológico destes utilizadores.

Restaurantes

Deixam de estar limitados a 50% da sua lotação, desde que garantam barreiras de separação impermeável entre clientes que se encontrem frente a frente e desde que a distância entre as mesas seja, no mínimo, de 1,5 metros. Caso estas barreiras não existam, os restaurantes deverão manter a lotação a 50% e garantir uma distância de dois metros entre os clientes.

Centros comerciais

A terceira fase do desconfinamento pauta-se também pela reabertura dos centros comerciais e das lojas com uma área superior a 400 metros quadrados, excepto na Área Metropolitana de Lisboa. As áreas de restauração dos centros comerciais passam a servir refeições, mas dentro do “novo normal”, que implica regras de circulação, pensadas para evitar concentrações de pessoas, a existência de doseadores de gel desinfectante, marcações no chão com circuitos preferenciais, e um maior distanciamento entre mesas. Os responsáveis do sector garantem que os circuitos de limpeza e desinfecção foram melhorados e reforçados.

Cinemas e teatros

Cinemas, teatros e salas de concertos retomam o funcionamento desde que garantam o uso de máscara entre os espectadores e circuitos separados para entradas e saídas. Nas áreas de espera e de atendimento deve garantir-se um distanciamento de dois metros entre pessoas que não sejam coabitantes. Os postos de atendimento devem estar equipados com barreiras de protecção ou observar a mesma distância física. É de evitar a entrega de folhetos ou outros objectos não essenciais. Nos lugares sentados deve haver um lugar livre entre espectadores que não sejam coabitantes. Nas salas de espectáculos, não devem ser ocupadas as duas primeiras filas junto ao palco ou, em alternativa, deve ser garantida a distância de pelo menos dois metros entre a boca de cena e a primeira fila ocupada. Nas bibliotecas e arquivos, a lotação máxima reduz-se para 50% nas salas de leitura e um visitante por 20 m2.

Fonte: Público

 

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS
29/06/2020
Web Summit adiada para dezembro. Vai decorrer online e presencialmente [Portugal]
29/06/2020
Medidas do BC liberam até R$ 255,5 bilhões em crédito [Brasil]
29/06/2020
Covid-19. Já há 17 mil empresas turísticas em Portugal com o selo 'Clean & Safe' [Portugal]
29/06/2020
Confiança da indústria tem alta recorde em junho, diz FGV [Brasil]
29/06/2020
Número de “vistos gold” disparou em Maio [Portugal]
29/06/2020
Apesar de dólar alto, brasileiros investem em ativos no exterior [Brasil]