home > notícias

MUNDO

22/06/2020

Covid-19. Mural pintado por três artistas vai homenagear profissionais de saúde do país

A peça de arte urbana foi criada por Edis One, Pariz One e Ôje, num mural na rua Abílio Mendes, junto ao Hospital Lusíadas Lisboa, e a inauguração, prevista para as 16h26, irá coincidir com os 100 dias desde que a Organização Mundial de Saúde decretou a pandemia de covid-19

Três artistas portugueses criaram um mural para homenagear o trabalho de todos os profissionais de saúde do país durante a pandemia de covid-19, que será inaugurado em Lisboa, na sexta-feira, anunciou esta quinta-feira a organização.

 

A peça de arte urbana foi criada por Edis One, Pariz One e Ôje, num mural na rua Abílio Mendes, junto ao Hospital Lusíadas Lisboa, e a inauguração, prevista para as 16h26, irá coincidir com os 100 dias desde que a Organização Mundial de Saúde decretou a pandemia de covid-19.

Edis One, 'graffiter' com trabalhos em cidades como Madrid, Barcelona, Viena e Amesterdão, contactado pela Lusa, sublinhou que o mural "tem um objetivo intemporal", e, por essa razão, "não terá representadas as máscaras que agora se veem por todo o lado".

"Cruzámos as nossas linhas artísticas para criar algo que não se identifica apenas com o que se está a passar agora [a pandemia], mas com tudo o que os profissionais de saúde de Portugal e de todo o mundo fazem em permanência", salientou.

Os artistas foram convidados pelo grupo Lusíadas Saúde, que teve a iniciativa de criar o mural dedicado a todos os profissionais de saúde do país, em sinal de agradecimento. "Para nós é um orgulho enorme ter criado este mural, com uma mensagem intemporal de gratidão", comentou.

Edis One entrou para o recorde do Guinness pela sua participação no maior muro pintado com luz negra no mundo, nos Emirados Árabes Unidos.

O artista, que também tem trabalhos em Liubliana, Praga, Zagreb, Miami, Bali, Kuta, Dubai, Abu Dhabi, Ras Al Khaimah, entre outras cidades, sublinhou ainda que "a arte urbana tem vindo a ganhar uma enorme visibilidade ao longo dos últimos anos".

"Sobretudo pela capacidade de conseguir transmitir uma mensagem para um grande número pessoas, conseguindo atingir qualquer geração", comentou, sobre esta expressão artística. "Tenho a certeza de que todos aqueles que se cruzarem com esta obra de arte partilharão o mesmo sentimento de gratidão", acrescentou o artista.

O trabalho criado pelos 'graffiters' vai ainda dar origem a uma edição limitada de 150 serigrafias, cujo valor das receitas reverterá a favor da Casa do Artista.

Fonte: Expresso

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS
06/07/2020
Lançada a primeira exposição digital de Arte Sacra do Brasil
06/07/2020
Canções, contos, filmes? Os desenhos de Manuel Vieira trazem isso tudo dentro deles
06/07/2020
Bienal de São Paulo adia edição deste ano para 2021 por causa da Covid
06/07/2020
Uma mostra para colocar Setúbal no mapa das artes performativas
06/07/2020
Morreu o escritor António Bivar, nome da nova dramaturgia do Brasil
06/07/2020
100 guitarras a tocarem juntas para os 100 anos de Amália