home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

17/08/2020

Ministério da Economia lança consulta para novo sistema de licitações [Brasil]

Pasta pretende aperfeiçoar contratações de serviços de TI

 

Com o objetivo de aperfeiçoar a contratação de serviços de tecnologia da informação (TI), o Ministério da Economia abriu consulta pública no portal gov.br. A Secretaria de Governo Digital da pasta pretende implementar um novo modelo para as licitações dos 220 órgãos do governo federal que integram o Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (Sisp).

As contribuições podem ser enviadas até o próximo dia 26. Os interessados precisam cadastrar-se no portal gov.br, na página Participa + Brasil, e responder aos questionários.

A contratação compreende os seguintes serviços: monitoramento, sustentação do ambiente computacional, suporte ao usuário e apoio técnico à gestão de TI. Segundo a Secretaria de Governo Digital, o governo está observando experiências recentes que resultaram em economia de recursos e preparando um novo modelo de contratação de serviços de operação de infraestrutura de TI.

No ano passado, o valor total empenhado (autorizado para ser gasto) pelos órgãos que compõem o Sisp para a contratação de bens e serviços de TI somou R$ 4,72 bilhões. No novo modelo, o governo pretende padronizar desde o planejamento das licitações de TI ao sistema de remuneração e de prestação do serviço, incentivando as melhores práticas e aumentando a previsibilidade dos gastos.

Fonte: Agência Brasil

 

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS
14/09/2020
Governo quer aumentar em 60% investimento em investigação no setor agroalimentar [Portugal]
14/09/2020
Economia com reforma administrativa deve chegar a R$ 300 bilhões [Brasil]
14/09/2020
Portugal continua a ser o país da UE com maior crescimento no mercado dos carros usados [Portugal]
14/09/2020
PIB de SP se aproxima de nível registrado antes da pandemia [Brasil]
14/09/2020
Transportes públicos terão oferta completa com a reabertura das escolas [Portugal]
14/09/2020
Safra de grãos deve ser 4,2% superior à produção de 2019, diz IBGE [Brasil]