home > notícias

MUNDO

24/08/2020

IndieLisboa: 7 destaques a não perder no festival de cinema

Trocando a primavera pelas noites de verão, por causa da covid-19, o IndieLisboa regressa para a 17ª edição, com uma nova sala de cinema ao ar livre, no Capitólio. Eis sete destaques a não perder

1. Mati Diop em dose tripla
Este ano, o foco da secção Silvestre incide sobre o trabalho da jovem realizadora franco-senegalesa Mati Diop. O espectador embarca numa viagem de três dias que o levará de Atlantiques (2009), documentário que relata uma perigosa travessia de barco de um grupo de amigos senegaleses, a Atlantique (2019), longa-metragem vencedora do Grand Prix em Cannes que retoma a temática, cunhando-a com um novo romantismo quase shakespeariano. Verona dá lugar a Dakar e Julieta é Ada, lutando contra um casamento arranjado e por um amor que acredita perdido no Atlântico. Entre ambos, haverá ainda tempo para assistir a Mille Soleils, vencedor do IndieLisboa 2014, Liberian Boy, Snow Canon e Big in Vietnam. Mati Diop 1 e 2 > Culturgest > 27-28 ago, qui-sex 19h15, 21h45 > Atlantique > Cinema São Jorge > 29 ago, sáb 21h50 > 106 min

2. Perfeição Inquietante

A Boca do Inferno da 17ª edição do IndieLisboa é pautada por filmes carregados daquela perfeição que desconcerta e aterra. Em Greener Grass, os subúrbios desenhados a régua e esquadro exercem sobre os habitantes uma pressão avassaladora, feita de regras sociais e de um politicamente correto que leva qualquer um à loucura. The Other Lamb conta a história de uma seita na qual um homem, conhecido como o Pastor, é seguido por um rebanho de mulheres que o adoram e que trabalham para ele. Em Vivarium, um jovem casal entra num bairro para procurar casa e nunca mais consegue sair. Greener Grass > Capitólio > 31 ago, seg 21h30 > Cinema Ideal > 4 set, sex 19h30 > 95 min > The Other Lamb > Capitólio > 30 ago, dom 21h30 > 97 min > Vivarium > Cinema São Jorge > 1 set, ter 19h > 97 min

3. Do jazz à eletrónica em nome do amor

Desgostos amorosos são tantas vezes o motor mais potente para momentos intensos de criação. Billie Holiday, lenda do jazz norte-americano, canalizou a depressão e os amores falhados para criações musicais caracterizadas por uma enorme delicadeza sofrida. Em Billie, James Erskine acede, pela primeira vez, a 200 horas de entrevistas com músicos, familiares e amantes da cantora, narrando a sua vida, além de restaurar algumas performances a cores e imagens de arquivo de Holiday.

Já Jacob Frössén relata, em The Heart is a Drum, a história de Klaus Dinger, baterista dos Kraftwerk, sugerindo que também este se terá refugiado na música, principalmente através da criação da batida Motorik, sonoridade de marca de muita da música experimental alemã dos anos 60 e 70, para superar um trauma amoroso. Billie > Culturgest > 25 ago, ter 21h30 > Cinema Ideal > 29 ago, sex 19h30 > 96 min > The Heart is a Drum > Cinema São Jorge > 31 ago, seg 21h30 > 74 min

4. Retrospetiva Ousmane Sembène

Quando se nasce num país onde a maioria da população é iletrada, desde cedo aprende-se que, por vezes, uma imagem vale realmente mais do que muitas palavras. Ousmane Sembène usou o cinema para mostrar ao Senegal e ao mundo o poder revolucionário das imagens em movimento no relato de uma África contada a partir de dentro. Colonialismo, guerra de classes, feminismo e injustiças sociais são contadas ora em francês ora em wolof, em obras imortalizadas através de frases como “nous sommes pas des citoyens françaises, nous sommes des sujêts françaises”. Da retrospetiva de 12 filmes do realizador, destaca-se Camp de Thiaroye, considerada a obra-prima do realizador e o grito mais intenso de condenação das injustiças do colonialismo. Camp de Thiaroye > Cinemateca > 29 ago, sáb 15h30, 4 set, sex 21h30 > 157 min

5. Pequeno grande público

Como já vem sendo hábito, também este ano o IndieJúnior apresenta, a crianças e jovens, propostas diferentes daquelas a que estão habituados, espicaçando a criatividade e desafiando a imaginação. Além de filmes, o programa inclui uma festa, no dia 29, ao ar livre e na companhia da família. Após uma manhã de curtas com locução ao vivo, uma espécie de hora do conto em versão cinematográfica, o Jardim do Palácio Galveias enche-se de atividades. Haverá oficinas sobre o livro Os Pássaros, em parceria com a editora Orfeu Negro, jogos inspirados na programação, DJ set e pista de dança. Dia da Família > Culturgest e Jardim do Palácio Galveias > 29 ago, sáb 15h30-19h > grátis, participação limitada

6. Uma família portuguesa

Beatriz casa-se com Henrique no dia em que completa 21 anos e dará à luz seis filhos. Beatriz é a avó da realizadora de A Metamorfose dos Pássaros. Apesar de nunca ter chegado a conhecer Beatriz, Catarina Vasconcelos criou uma obra inspirada na vida da avó e no papel que as mães representam na estrutura familiar. O filme, que lhe valeu um prémio no Festival Internacional de Cinema de Berlim, parte de uma história privada para relatar a dimensão universal da resiliência feminina e do poder da imaginação necessário para sobreviver à perda. A Metamorfose dos Pássaros > Cinema São Jorge > 1 set, ter 21h45 > Cinema Ideal > 3 set, qui 22h > 101 min

7. Aprender a servir

Na seleção Silvestre destaca-se o documentário Overseas. Enquanto ocidentais somos postos em confronto com a nossa própria cultura, ao descobrir como nos vê o outro lado do Mundo. Numa escola, nas Filipinas, dezenas de mulheres aprendem a fazer tarefas domésticas e a cuidar de bebés, a fim de serem contratadas para trabalhar em casas no estrangeiro. Mas os ensinamentos vão além das simples atividades do dia a dia. Estas mulheres são ensinadas a servir sem questionar, preparadas para possíveis comportamentos agressivos e prepotentes dos futuros patrões, porque “pelo menos, assim ficam conscientes do que irão encontrar lá fora”. Uma obra que dá voz às presenças invisíveis que servem em tantas casas do Ocidente. Overseas > Capitólio > 2 set, qua 21h30 > 90 min

IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema > Capitólio > Parque Mayer, Lisboa > Cinemateca Portuguesa > R. Barata Salgueiro 39, Lisboa > Cinema Ideal > R. do Loreto, 15, Lisboa > Cinema São Jorge > Av. da Liberdade, 175, Lisboa > Culturgest > R. Arco do Cego, 77, Lisboa > 25 ago-5 set > Informações T. 21 790 5155 / 96 697 2870 > €4,50, €3,20 (Cinemateca), €6 (oficinas júnior), voucher €16 (5 bilhetes), €30 (10 bilhetes), €55 (20 bilhetes)

Fonte: Sapo

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS
15/09/2020
Música.Doc: In-Edit Brasil já começou e seguirá até o dia 20 de setembro com a sua 12ª edição
14/09/2020
São Paulo Companhia de Dança inicia exibição online da Temporada 2020
14/09/2020
Feira do Livro do Porto recebeu cerca de 100 mil visitantes
14/09/2020
Festival One Man Band na programação do Teatro da Guarda
14/09/2020
Três centenas de cartoons em exposição nas Caldas da Rainha
14/09/2020
Vencedora do Prémio Guggenheim faz estreia internacional em Lisboa