home > notícias

ASSOCIADOS

01/09/2020

Miguel Setas, da EDP, é eleito pelo segundo ano consecutivo o melhor CEO do setor de energia [EDP]

Premiação, do jornal Valor Econômico, reconhece executivos de alta gestão no Brasil com melhor desempenho em 23 setores da economia

          Crédito Leandro Fonseca/Divulgação EDP


Na noite desta quinta-feira (27), o jornal Valor Econômico, do Grupo Globo, realizou a 20ª edição do Executivo de Valor. A premiação reconheceu pelo segundo ano consecutivo Miguel Setas, CEO da EDP, companhia que atua em todos os segmentos do setor elétrico, como o melhor líder empresarial na categoria Energia.

A seleção dos 23 executivos premiados, atuantes em diversos setores da economia brasileira, foi feita a partir da análise de mais de 450 nomes levantados por 14 empresas de recrutamento executivo filiadas à Association of Executive Search Consultants (Aesc), que reúne mais de 350 companhias do setor, em 70 países.

Para definir os vencedores em cada categoria, a avaliação considerou aspectos como a performance do executivo à frente da empresa em 2019, histórico e reputação da liderança no mercado. Nesta sexta, o jornal circulou com o especial Executivo de Valor, que traz um perfil de cada um dos homenageados.

"É motivo de grande satisfação recebermos, pelo segundo ano consecutivo, uma premiação de tanto prestígio. Acima de tudo porque constitui o reconhecimento do trabalho dos mais de 10.000 colaboradores da EDP e dos seus parceiros de negócio. Gostaríamos de dedicar esta premiação a todos os profissionais do setor elétrico brasileiro, que, de forma abnegada e corajosa, mantiveram o sistema elétrico nacional em pleno funcionamento durante a pandemia que ainda assola o Brasil. A todos eles queremos prestar a nossa devida e justa homenagem", afirma Miguel Setas, presidente da EDP no Brasil.

Sob a gestão do executivo, em 2018 e 2019 a EDP alcançou os melhores resultados financeiros de sua história no País e tornou-se reconhecida no mercado pela antecipação da entrega de grandes obras de infraestrutura. Entre 2014 e 2018, foram três hidrelétricas entregues com antecedência frente ao calendário da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e, em 2018 e 2020, dois lotes de linhas de transmissão concluídos antes do cronograma regulatório. Neste ano, as usinas de Peixe Angical e de Lajeado, ambas geridas pela EDP, ficaram com a primeira e a segunda posições em ranking da Aneel das melhores hidrelétricas em operação no País.

No campo da inovação, a EDP é pioneira em mobilidade elétrica, estando à frente de projetos emblemáticos, como a implementação, em 2018, do primeiro corredor de abastecimento de veículos elétricos interligando Rio e São Paulo, e o anúncio, em outubro de 2019, da instalação da primeira e maior rede de recarga ultrarrápida de veículos elétricos da América do Sul, no estado de São Paulo. A Companhia também se notabilizou pela construção e entrega de usinas solares para grandes clientes como Banco do Brasil, Claro, Grupo Globo e Multiplan.

Na frente da responsabilidade social, a EDP é a maior patrocinadora da reconstrução do Museu da Língua Portuguesa e a primeira empresa a patrocinar a recuperação do Museu do Ipiranga - um investimento conjunto de R﹩ 32 milhões. Neste ano, a Companhia destinou mais de R﹩ 10 milhões a iniciativas de enfrentamento da pandemia, tais como a compra de respiradores e EPIs para a rede pública de saúde, a realização de obras elétricas de hospitais de campanha e a doação de 350 toneladas de alimentos e kits de higiene pessoal a comunidades vulneráveis e povos indígenas. Ao todo, essas iniciativas beneficiaram mais de 400 mil pessoas em todo o Brasil.

Miguel Setas lidera a EDP no Brasil desde 2014 e integra o conselho mundial do grupo EDP desde 2015. O executivo, de origem portuguesa, está no País desde 2008 e, antes da EDP, foi presidente da operação brasileira da EDP Renováveis. Setas é engenheiro físico pós-graduado em Engenharia Elétrica e da Computação. Começou sua carreira como consultor e já ocupou postos de liderança em diversos setores, como Petróleo e Gás, Telecomunicações e Transportes.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Fonte: Assessoria



NOTÍCIAS RELACIONADAS
29/09/2020
A importância do Agente de Viagens [RBC Tur]
29/09/2020
Webinar: Intercâmbio de Contabilistas Brasil - Portugal [Latourrette Consulting]
29/09/2020
EDP conquista Troféu Anefac e Henrique Freire, CFO da companhia, é eleito Profissional de Finanças do Ano [EDP]
29/09/2020
Mercado da Construção Civil com o novo corona vírus [TD Construtora]
29/09/2020
Equipa de Contencioso e Arbitragem da Abreu em destaque no livro “International Arbitration in Portugal” [Abreu Advogados]
29/09/2020
TST fixa entendimento sobre pagamento de honorários de sucumbência após reforma trabalhista [Sanchez e Sanchez Sociedade de Advogados]