home > notícias

MUNDO

10/11/2020

Festival Acordeões do Mundo entre os dias 13 e 22 em Torres Vedras

O grupo internacional Jokers, o trio galego Fake e o duo norueguês e dinamarquês Time of Life vão estar em concerto no Festival Internacional Acordeões do Mundo, que se realiza entre os dias 13 e 22, em Torres Vedras.

O festival arranca no dia 13, com uma encenação da 'Ode Marítima', de Álvaro de Campos, heterónimo de Fernando Pessoa, pelo ator e diretor do festival, João Garcia Miguel, com interpretação musical do grupo Danças Ocultas, iluminação de Alexandre Coelho e sonorização de Nuno Rebocho.

No dia seguinte, apresenta-se a concerto o trio Jokers, formado pelo francês Vincent Peirani (acordeão), o italiano Federico Casagrande (guitarra) e o israelita Ziv Ravitz (bateria).

No dia 19, é a vez do Quarteto Eva Parmenter, "uma das mais destacadas concertinistas em Portugal", que "propõe novos caminhos na exploração de um instrumento tradicionalmente associado à música popular numa era em que as fronteiras estilísticas se vão diluindo".

Além de Eva Parmenter, na concertina, o quarteto é formado por Federico Pascucci (saxofone), Juan de La Fuente (percussões) e Ofer Ronen (guitarra e alaúde).

Um dia depois, é o trio galego Fake que está em concerto, prometendo juntar contemporaneidade e tradição num espetáculo original.

A formação, constituída por Pedro Pascoal (acordeão diatónico), Quim Farinha (violino) e Kin Garcia (contrabaixo) foi distinguida, em 2017, com o Prémio Martín Códax da Música, na categoria Músicas do Mundo. No mesmo ano, recebeu ainda o Prémio Opinión da Música de Raíz, na categoria melhor álbum.

O festival prossegue no dia 21 com o projeto Time of Life do norueguês Geir Draugsvoll (acordeão), "considerado um dos mais versáteis acordeonistas clássicos do mundo", e da dinamarquesa Mette Rasmussen (piano).

O dueto já deu concertos em diversos países, usando reportório do pianista Astor Piazzolla, uma vez que as composições de Novo Tango permitem explorar o diálogo entre acordeão e o piano, e editou o álbum "Time of Life" em tributo a Piazzolla.

O festival termina no dia 22, com o concerto do projeto "Reportório Osório: As mais belas canções de Umor", uma coleção de canções, aliando a escrita e a voz de Luís Fernandes à música de Luís Cardoso, com a participação de Sónia Sobral no acordeão.

Nesta edição, os espetáculos realizam-se todos no Teatro Cine de Torres Vedras, às 21:00, sendo limitados cada um a 195 espectadores, devido à pandemia de covid-19 e com bilhetes a cinco euros por cada um ou passe de 20 euros para os seis concertos.

O festival integra ainda um baile de acordeão, no dia 15, no mesmo local, pelo duo Parapente 700, um encontro entre o violino de Denys Stetsenko e a concertina de Eva Parmenter que promete proporcionar aos espetadores uma viagem musical pela Europa.

O programa prevê também, no dia 10, o espetáculo "Jangada de Pedra" por Martin Sued (bandoneonista e compositor de Buenos Aires) e Marco Santos (baterista e compositor nacional), no decorrer da sessão solene do feriado municipal, também no Teatro-Cine.

Acordeonistas locais vão ainda estar a atuar nas manhãs dos dias 13, 14, 20 e 21 no Mercado Municipal da cidade, no distrito de Lisboa.

Fonte: Notícias ao Minuto

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS
18/11/2020
Consulado de Portugal SP divulga Concurso de Diplomacia Verde para Jovens 2020
16/11/2020
Listen é o candidato português ao Oscar
16/11/2020
Exposição em Coimbra reúne 20 artistas em diálogo com legado de Camões
16/11/2020
Filme português A Metamorfose dos Pássaros duplamente premiado na Polónia
16/11/2020
Caetano Veloso e Paul Preciado são convidados de mesa extra da Flip
16/11/2020
Marionet celebra 20 anos em Coimbra com a sua 1.ª peça de tema científico