home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

23/11/2020

Portugal lança novos concursos para o Revive Natureza [Portugal]

Nesta quarta-feira, sete imóveis foram postos a concurso para atribuição dos direitos de exploração turística, no âmbito do projeto do governo português Revive Natureza.

São eles a «Casa da Vela», no distrito de Coimbra e concelho da Figueira da Foz; as antigas sedes da Guarda Fiscal na Figueira da Foz, no distrito de Coimbra, e na Quinta do Seixal, no distrito da Guarda e concelho de Gouveia; além de «Duas Moradias em Leiria», de Leiria.

Também estão na lista antigos postos fiscais de Sagres, e do Burgau, ambos no distrito de Faro e concelho de Vila do Bispo; e da Foz do Lima, no distrito e concelho de Viana do Castelo.

Segundo o governo, os 7 imóveis públicos colocados a concurso serão objeto de requalificação e valorização, promovendo o desenvolvimento regional e local, através de novas utilizações para fins turísticos. Os interessados podem apresentar candidaturas até 16 de fevereiro de 2021.

“Para além de cuidarmos do presente, temos de cuidar do futuro do nosso turismo”, referiu a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques.

“A valorização do patrimônio edificado e natural tem de continuar a ser uma das nossas prioridades: por um lado responde às tendências da procura, por outro lado as atividades turísticas que daqui emergem criam riqueza e potenciam os atributos singulares de cada região, sem os comprometer”, acrescentou.

Primeiro concurso

Este é o segundo concurso lançado pelo Fundo Revive Natureza. Para o primeiro conjunto de imóveis a concurso, foram recebidas 102 candidaturas, de acordo com o governo, com “enorme interesse e procura”.

Deste primeiro concurso, encontram-se ainda abertas as candidaturas aos Antigos Postos Fiscais de Vilamoura e de Cabanas, cujo prazo para apresentação de propostas termina no próximo dia 30 de novembro.

As propostas apresentadas encontram-se em fase de avaliação, de acordo com o definido nos respectivos programas de concurso, e os anúncios serão feitos em breve.

O Fundo Revive Natureza, criado através do Decreto-Lei n.º 161/2019, de 25 de outubro, visa a requalificação e valorização de imóveis públicos devolutos, com o objetivo de compatibilizar a conservação, recuperação e salvaguarda dos valores em causa com novas utilizações, que beneficiem as comunidades locais, atraiam novos visitantes e fixem novos residentes.

O Fundo Revive Natureza é gerido pela Turismo Fundos, que faz a gestão global da rede de imóveis do Estado. A Turismo Fundos é uma sociedade comercial constituída em 1995, mediante uma parceria entre o Turismo de Portugal, a Caixa Geral de Depósitos e o Novo Banco, responsável pela administração, gestão e representação de fundos imobiliários, que está integrada no Ministério da Economia e da Transição Digital.

Fonte: Mundo Lusíada

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS
18/01/2021
Procura de moradias cresce 34% [Portugal]
18/01/2021
Produção agropecuária de 2020 alcança R$ 871 bilhões [Brasil]
18/01/2021
Apoio às rendas comerciais vai sair do papel: dinheiro chega às empresas em fevereiro [Portugal]
18/01/2021
Conab estima colheita de 264,8 milhões de toneladas de grãos [Brasil]
18/01/2021
Covid-19: Apoio à redução da atividade pode ser pedido entre 01 e 10 de fevereiro [Portugal]
18/01/2021
IBGE: setor de serviço sobe 2,6% em novembro, sexta alta consecutiva [Brasil]