home > notícias

ASSOCIADOS

02/03/2021

BRASIL como destino do presente e do futuro [RBC Tur]

Diante do surgimento do covid-19 e suas consequências, todos os setores econômicos precisaram se adaptar as novas regras, protocolos e, principalmente, se reinventar para manter as atividades. Com o turismo não foi diferente. 2020 foi o ano de reestruturação e de busca por novos formatos de viagens. Nesse cenário, o turismo nacional ganhou e continua ganhando forças, além de despontar como principal tendência por longo período.

 

Muitos países ainda com suas fronteiras fechadas e outros com regras de restrição para entrada de brasileiros. Câmbio alto das moedas estrangeiras, o que se estima que seja uma condição a permanecer de forma prolongada. São alguns dos principais fatores que contribuem para que o turista brasileiro veja os atrativos nacionais com outros e novos olhos.

 

Em pesquisa realizada pela Hibou (Monitoramento de Mercado e Consumo), 55,4% dos brasileiros desejam e planejam viajar pelo país pós-pandemia e para destinos de curta distância de seu domicílio. Esta prática já é conhecida como Staycation, termo surgido da união de duas palavras da língua inglesa: “ficar” e “férias”, significa algo como a “estar de férias em casa”, por sua vez, se tornar um turista dentro de sua própria cidade ou arredores.

 

Este novo perfil de viagem se reforça ao analisarmos outro estudo nacional, de acordo com a FGV, os destinos até 300 km distantes dos centros urbanos tem sido os mais procurados com a retomada do turismo. Maioria dos viajantes, obedecendo a regra de distanciamento mesmo em viagem, tem buscado locais com menor fluxo de pessoas e refúgios com boa estrutura para aliar o lazer ao home office.

 

Seguindo essa tendência do que podemos chamar também de Turismo do Isolamento, alguns hotéis já oferecem condições especiais para longos períodos de hospedagem, andares do hotel reservados de forma exclusiva e personalizada para uma única família e uso de áreas sociais e de lazer com horários pré-agendados.

 

Ao passo que esses novos formatos de serviços surgem e são muito bem aceitos pelos viajantes, percebe-se a retomada com segurança do turismo no Brasil e assim o país sendo redescoberto pelos brasileiros. Destinos internos antes não tão procurados, como Lençóis Maranhenses, Amazônia, Pantanal, Jalapão, Chapadas, entre outros, já disparam nos desejos dos brasileiros.

 

Novas preferências que transparecem outra transformação do setor, é o crescimento do Ecoturismo e Turismo de Aventura, que além de presentear o visitante com paisagens memoráveis, permite um turismo em locais abertos, com menos circulação de pessoas e um contato diferenciado com a natureza.

 

Nesse sentido, o movimento pela também mudança de comportamento do viajante pós-pandemia é uma realidade e que nos traz a esperança de um cenário de maior conscientização. Com a busca por experiências e vivências únicas ao invés de somente uma exploração de consumo em determinado destino. A preocupação com o impacto local do turismo é, mais ainda, uma responsabilidade de todos os brasileiros, para que possamos manter a crescente valorização do Brasil como um destino turístico mais desejado.

 

Por Débora Pina

Gerente RBC Tur Filial São Paulo

Associada a Câmara desde 2018

 

Fonte: RBC Tur



NOTÍCIAS RELACIONADAS
06/04/2021
Webinar: Fórum de Contabilidade Portugal-Brasil [Latourrette Consulting]
06/04/2021
EDP investe mais de R$ 23 milhões em subestação de energia em São Sebastião [EDP]
06/04/2021
BP oferece Pronto Atendimento Digital para todo o País [BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo]
06/04/2021
IoT, ESG e eficiência energética: a aliança que dá certo [Brain - Centro de Inovação]
06/04/2021
ITBI: Em que transações ele é devido, como calcular e quando pagar? >[Azevedo Neto Advogados]
06/04/2021
A vida na Europa em tempos de coronavírus [Eurocidadanias]