home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

22/03/2021

Portugal vai alojar a estrutura europeia de empreendedorismo [Portugal]

O Primeiro-Ministro António Costa anunciou o lançamento de uma estrutura europeia dedicada ao empreendedorismo, denominada Aliança das Nações Europeias para o Empreendedorismo, cuja representação permanente ficará em Lisboa e que visa aumentar a capacidade de competição da Europa com outras áreas geográficas na inovação tecnológica.

O Primeiro-Ministro, na sua intervenção na abertura do Dia Digital, numa transmissão pela internet a partir de Lisboa, disse que em junho, durante uma iniciativa denominada Assembleia Digital, será assinado um princípio de acordo.

Este acordo constituirá «uma base de entendimento para promover o respeito pelos valores europeus e pelos valores fundamentais no ambiente digital, fomentar a digitalização da economia como fator de prosperidade e competitividade, e encorajar a cooperação internacional nesta área». 

Ferramenta para a inovação

António Costa referiu será então lançada «uma nova estrutura europeia de empreendedorismo - a Aliança das Nações Europeias para o Empreendedorismo/Europe Startup Nations Alliance -, uma ferramenta de concretização do desígnio europeu nesta área». 

«A estrutura permanente, localizada em Lisboa, contribuirá para reforçar a marca europeia na área do empreendedorismo, evitar a fuga de empreendedores para outras geografias, reter e atrair talento, estimular o investimento, e promover a implementação das melhores práticas».

A Europe Startup Nations Alliance também harmonizará as ações dos 27 Estados da União Europeia «destinadas a alcançar um mesmo objetivo. Em suma, um novo modelo operacional de acompanhamento do ecossistema de empreendedorismo, mais eficaz, focado em atingir resultados», disse.

Na mesma data, referiu ainda, será também «inaugurado o cabo Ellalink, que ligará a Europa, África e a América do Sul, que contribuirá de forma determinante para uma maior autonomia digital europeia, no que respeita a infraestruturas e dados», acrescentou.

Liderança digital

António Costa sublinhou que a União Europeia deve ter a ambição de concorrer com os mercados mais competitivos, «assumindo-se como líder digital global, em linha com a estratégia Digital Decade, apresentada pela Comissão Europeia em 9 de março».

«Hoje, com a assinatura de três documentos estruturantes pela quase totalidade dos Estados-membros e de um quarto pelas empresas, assinalamos um marco decisivo no caminho transformador do ecossistema europeu de empreendedorismo», disse. Link

Estes acordos visam a «harmonização das diferentes agendas nacionais relativas aos ecossistemas empreendedores dos 27 Estados-Membros e a criação de standards comuns; o reforço da presença da Europa nos mercados digitais globais e a criação de uma oferta de serviços digitais europeus; e a aceleração do papel da Europa na liderança global da transformação digital verde».

E ainda, comprometer as empresas do setor das tecnologias de informação e conhecimento «com um futuro mais digital, mas também mais verde».

«Estas iniciativas reforçam os importantes compromissos dos Dias Digitais de anos anteriores e juntam-se ao trabalho que temos vindo a desenvolver, no âmbito da presidência portuguesa da União Europeia, no que respeita ao Pacote para os Serviços Digitais - com o Ato dos Serviços Digitais e o Ato dos Mercados Digitais -, ao Plano de Ação para a Educação Digital, à Estratégia Europeia de Dados e ao Livro Branco para a Inteligência Artificial», afirmou.

Assim, esta semana, o Conselho da União Europeia «deu luz verde ao Programa Europa Digital para financiar investimentos em tecnologia de ponta no espaço comunitário, em áreas como inteligência artificial e a cibersegurança, com um orçamento global de 7,6 mil milhões até 2027».

Europa a atrasar-se

O Primeiro-Ministro assinalou que a Europa continua a registar um crescimento mais lento em matéria de inovação tecnológica do que outras regiões do mundo, assistindo-se a uma «fuga de investimentos para mercados mais maduros, em particular os Estados Unidos da América, e a uma dificuldade de retenção e atração de talento».

Apontou também os problemas da existência de uma «fragmentação legal, regulatória e de abordagem ao empreendedorismo entre os 27 Estados-membros» da União Europeia e de «dificuldade de atração de investimento».

Portugal a melhorar

Portugal subiu «à categoria de país fortemente inovador», está entre os países «mais avançados em termos de Governo eletrónico», lançou «programas específicos de atração e retenção de talentos, como o Tech Visa e o Startup Visa» e recebe «todos os anos a mais emblemática conferência mundial na área do empreendedorismo e da inovação, a WebSummit». 

«Também nesta área, há cerca de um ano, e apenas alguns dias antes do primeiro confinamento em Portugal, lançámos o Plano de Ação para a Transição Digital. Um plano que vai ser reforçado agora com o músculo financeiro do Plano de Recuperação e Resiliência nacional, que dedica 3,8 mil milhões de euros à transformação digital - 23% do total, acima dos 20% regulamentares», disse.

Fonte: Governo de Portugal

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS
05/04/2021
Portugal bate recorde de exportação de gás natural em Março [Portugal]
05/04/2021
Balança comercial tem superávit de US$ 1,482 bilhão em março [Brasil]
05/04/2021
Portugal sobe 13 lugares na paridade homens-mulheres, em ano de regressão mundial [Portugal]
05/04/2021
Governo faz semana de leilões com expectativa de retorno de R$ 10 bi [Brasil]
05/04/2021
Portugal tem um reforço de 500 milhões de euros para seguros de crédito [Portugal]
05/04/2021
BC libera oficialmente transferências bancárias pelo WhatsApp [Brasil]