home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

13/10/2020

Governo prevê gastar 384 milhões de euros em infraestruturas ferroviárias em 2021 [Portugal]

Investimento nas linhas ferroviárias e na recuperação e compra de comboios vão marcar o próximo ano, diz o governo na proposta do Orçamento do Estado para 2021

 

Ogoverno continua a apontar a ferrovia como uma das suas maiores apostas ao nível das infraestruturas – em 2021 prevê gastar 384 milhões de euros nos corredores ferroviários (147 milhões no Internacional Sul, 99 milhões no Internacional Norte, 78 milhões no Norte-Sul e 60 milhões nos complementares).

Até ao final deste ano o valor previsto para estes corredores era de 148 milhões de euros.

No relatório da proposta do Orçamento do Estado para 2021 o governo refere que “dar-se-á seguimento à requalificação e modernização da Rede Ferroviária Nacional, alicerçada no Programa de Investimentos Ferrovia 2020, a realizar até 2023. No ano de 2021, estarão em curso obras em todos os principais eixos ferroviários da rede nacional, destacando-se a construção da nova Linha de Évora-Elvas, a modernização da Linha da Beira Alta, a modernização da Linha do Norte, entre Ovar e Gaia, e a eletrificação das Linhas do Oeste e do Algarve”.

“Estes projetos ferroviários têm uma forte componente de cofinanciamento europeu, através do Portugal 2020 e de outros mecanismos e instrumentos europeus, como o Mecanismo Interligar a Europa”, acrescenta.

O governo refere, por outro lado, que “com vista à melhoria dos serviços ferroviários de passageiros, prossegue a recuperação e modernização de material circulante da CP, iniciada em 2019 e que teve um progresso assinalável em 2020. No ano de 2021, deverá estar concluída a fase de recuperação de material circulante que se encontrava fora de serviço, passando-se à fase de modernização, nomeadamente, das 50 carruagens recentemente adquiridas e de outras que se encontram ao serviço na CP, o que permitirá uma melhoria da qualidade do serviço”.

Atualmente está em curso a compra de 22 automotoras elétricas e bimodo e adicionalmente, diz o governo, “prevê-se a aquisição de 129 automotoras elétricas para todas as categorias de serviço. A aquisição deste material circulante, cuja maior parte se destina aos serviços urbanos e regionais, deverá ser financiada, em grande parte, através do Instrumento de Recuperação e Resiliência (IRR)”.

Fonte: Expresso

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS
19/10/2020
Orçamento: Negócios Estrangeiros com 475 milhões, mais 12% que em 2020 [Portugal]
19/10/2020
Sebrae: negócios que inovaram na pandemia tiveram perdas menores [Brasil]
19/10/2020
Plano de recuperação permitirá o “maior investimento de sempre na habitação”: 4378 milhões [Portugal]
19/10/2020
Atividade econômica tem alta de 1,06% em agosto, diz Banco Central [Brasil]
19/10/2020
Exportações de vinhos portugueses cresceram 8,3% em agosto [Portugal]
19/10/2020
Comércio eletrônico e delivery aumentam consumo de embalagens [Brasil]